Total de visualizações de página

sábado, março 06, 2010

666- O número da besta: uma análise das interpretações

“Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.” (Apocalipse 13.18)
As pessoas esperavam o fim do mundo em 1666, que seria a soma do fim dos mil anos (quando então Satanás seria solto conforme Apocalipse 20.3), com o terrível número da besta. Mas para decepção dos prognosticadores de plantão, o fim não veio. Entretanto, para quem pensa que a superstição e especulação em torno do 666 ficaram restritas à Idade Média está muito enganado. Estes algarismos apocalípticos continuam em alta, principalmente nos meios religiosos.
E, diga-se de passagem, que não só as seitas protestantes, mas até mesmo católicos, arriscam um palpite cabalístico em cima deste misterioso número, como podemos ver no livro do padre Léo Persch. A interpretação vem de uma tal Vassula, vidente católica, que diz receber visões e orientações de Jesus e Maria a respeito do fim dos tempos.
 Numa dessas interpretações ela associa o anticristo com a maçonaria:

“Com a inteligência iluminada pela luz divina consegue-se decifrar o número 666 o nome de um homem, e esse nome, indicado por tal número é o anticristo. [...] O número 666 indicado três vezes , isto é, multiplicado por três, exprime o ano de 1998. Nesse período histórico, a franco-maçonaria, aliada com a maçonaria eclesiástica, conseguirá o seu grande intento...”
Contudo, a fama do 666 extrapolou os limites da religião e foi parar na boca dos profanos. “The Number of the Beast” é a faixa musical do grupo Iron Maiden.
Uma música com letras satânicas. A propósito, este é o número preferido dos satanistas e virou até nome de revista em Marselha/França.
Sem dúvida, ultimamente, há muito barulho não só em torno deste número como também do nome “besta”, que no Brasil ganhou fama com um automóvel, a van, Besta, fabricada por uma montadora coreana. Já em Bruxelas um computador gigantesco foi batizado com o mesmo nome.
Há alguns anos, a popularização do código de barras fez brilhar o imaginário religioso. Começou a divulgar nos meios cristãos que este código trazia nas extremidades e no meio de modo oculto o número 666, o qual seria marcado na mão direita dos consumidores. Contudo, isto já é coisa do passado, foi abandonado de vez, agora a coqueluche do momento é o chamado “biomicrochip”. Criado pelo Dr. Carl Sanders, é atualmente produzido por várias empresas inclusive a Motorola para o Mondex SmartCard.
Certos periódicos afirmaram que os cientistas que trabalharam neste projeto descobriram que o melhor lugar do corpo humano para ser implantado o tal“chip” é na testa e na mão direita. Seria essa a marca da besta ou mais um boato sensacionalista? Seja como for, o caso é que esta notícia já está causando pânico em alguns meios evangélicos.
De fato muita contra-informação pode ser encontrada, especialmente na internet sobre este assunto. Apocalipse 13, tem trabalhado com o imaginário de cristãos e não cristãos desde a época pós-apostólica. Muito se tem escrito sobre isso, sem contudo, haver consenso. Este trecho foi assunto nos escritos de alguns
vultos da patrística, mereceu atenção no pensamento dos reformadores e chegou até ao nosso turbulento século XIX com força total.
O caso é que para muitos isso está se transformando numa verdadeira esquizofrenia escatológica. Até mesmo o próprio versículo que traz o número,
dizem esconder o 666, isto é, 18 = 3 x 6 (6+6+6=18) . [8]

COISAS DO ORIENTE

É notório a todos que literaturas orientais, principalmente as antigas, quando vertidas para o ocidente, tende a apresentar não só dificuldades lingüísticas. Isso porque, quando lemos tais livros não estamos apenas lendo
simples caracteres, mas absorvendo também seus costumes, crenças, filosofias, enfim, toda uma bagagem cultural diferente e estranha a nós ocidentais. E se tratando de matéria religiosa, a coisa tende a complicar ainda mais.
A Bíblia, o livro dos cristãos, é uma literatura também oriental com uma riquíssima linguagem:
simbólica, poética e cultural, não fazendo exceção à regra.
Não obstante, há de se esclarecer, que a Bíblia enquanto mensagem de salvação, no essencial, é de fácil compreensão, ou parafraseando Isaías, “até mesmo os loucos não poderão errar esse caminho” (Isaías 35.8), o qual é Jesus Cristo (João 14.6).

Mas à parte da mensagem essencial, ou Evangelho, existem as exceções que se encontram no livro sacro. Essas são passagens não tão claras, que por vezes envolvem o conhecimento do contexto sócio-cultural e religioso da época para uma real compreensão. Quando não, são passagens no campo das profecias a serem ainda cumpridas num futuro próximo. Quanto a esta última, não raro poucas passagens merecem tanta atenção quanto Apocalipse 13.16-18, quando o assunto é especulação.

ESPECULAÇÕES ESCATOLÓGICAS

Os intérpretes que se aventuram a decifrar o número e o nome da besta geralmente procuram se basear em grandes personagens da história mundial para impingir o famigerado título bestial. As interpretações, como não poderiam deixar de ser, são as mais variadas possíveis assim como os métodos utilizados para decifrar o enigma apocalíptico.
No afã de se conseguir tal intento às vezes, os pressupostos empregados forçam tais intérpretes (até mesmo os mais cautelosos) a sair fora do eixo bíblico, tornando suas interpretações um verdadeiro malabarismo, destituídas de qualquer análise contextual mais lata. Os princípios fundamentais da boa exegese bíblica são deixados de lado em detrimento de interpretações forçadas oriundas de uma
mentalidade pré-conceituosa. A história mundial é forçada ao máximo, para não dizer adulterada, a fim de se encaixar em pressupostos doutrinários.

A MATEMÁTICA COMO FERRAMENTA
Os estudiosos em geral entendem que João estava usando a gematria, um sistema criptográfico (ato de em escrever em cifra ou em código) que consiste em atribuir valores numéricos às letras.
É sabido que o latim, o grego e o hebraico usavam letras em lugar de algarismos. Assim as letras funcionavam como números. Troca-se as letras pelos números e consegue-se chegar ao famigerado 666.
Na época de João este era um método vulgar. Foi descoberto pela arqueologia o nome de moças em valores numéricos. Na cidade de Pompéia sobre um muro aparece uma inscrição: "Phílo hes arithmós phme", (amo aquela cujo número é phme, onde ph=500 + m = 40 + e = 5, total = 545)."Eu amo aquela cujo nome é 545”. Tanto, pagãos como judeus e cristãos usavam o simbolismo numérico. Os “Oráculos Sibilinos” do século II d.C., apontava o valor do nome de Cristo que daria 888. Já os gregos invocavam o deus Júpiter cujo número do nome era 717.
Os gnósticos viam no número 365 algo de místico, pois transferidos para o alfabeto grego traduzia a palavra “Abrasaks”.
Por seu turno Clemente e Orígenes jogavam com o significado do número 318 que seria a abreviação do nome de Cristo.

A BESTA NOS ESCRITOS CRISTÃOS PRIMITIVOS

Parece que o primeiro escritor cristão a tentar decifrar a besta do
apocalipse usando este método foi Ireneu em sua obra "Adv. Haer. V, 30,3". Ele sugeriu vários nomes dentre os quais Lateinos (Latino) e Teitan (Titã). A transliteração destes nomes somados dá o valor 666.
Também o nome “Neron Caesar” (César Nero) em grego vertido para o hebraico dá 666:

N V R N R S Q

50 + 6 + 200 + 50 + 200 + 60 + 100 = 666

Em forma latina (tirando-se o “n”) o número varia para 616. Parece que esta era a interpretação mais convincente para os cristãos primitivos. Tanto é que dois pequenos manuscritos do Apocalipse, que hoje já não mais existem, trazia 616 ao invés de 666.
Com a chegada da Reforma protestante, alguns reformadores viam no papa, a figura do anticristo, a besta do Apocalipse.  A propósito a palavra Italika Ekklesia daria o número 666. O que faziam muitos pensar que a besta sairia dessa igreja.
Lutero chegou a conjecturar “São seiscentos e sessenta e seis anos; é o tempo que já dura o papado secular”. Ainda outros nomes como Signal da Crvx, Latinvs Rex Sacerdos e Ioannes Pavlvs Secvndo também dão 666.
Em seu livro “Guerra e Paz” , Leon Tolstoi especula em torno da idéia de Napoleão ser a besta com o número 666. O teólogo Petrelli aplicou esse número a Joseph Smith. Diocleciano, Lutero, Calvino, Hitler e outros foram igualmente vítimas dos matemáticos do Apocalipse. O último grande nome cogitado para engrossar essa lista foi o senhor Bill Gates, dono da Microsoft, que
segundo dizem também daria 666.

O NÚMERO DA BESTA NA VISÃO DAS SEITAS

Como já dissemos, a Bíblia de fato possui alguns pontos obscuros. As

seitas aproveitam essa “dificuldade”, usando justamente essas passagens para

extrair delas novas revelações, até então desconhecidas para o mundo. As seitas

alimentam esta utopia teológica baseadas na suposição de que Deus esteja

através delas revelando “mistérios” para os tempos do fim. Isso é sintomático

entre esses movimentos. Essa patologia teológica incurável em algumas seitas

tem feito especulações absurdas em torno do número 666. Vejamos algumas:

1. Adventistas do Sétimo Dia

“O Papa é a Besta”:

Para os adventistas o Papa é inquestionavelmente o anticristo. Embora não

se possa achar nada de concreto nos escritos de Ellen G. White sobre este

cálculo, alguns pioneiros adventistas como Uriah Smith, em seu livro “As profecias

do Apocalipse”, já trazia o cálculo do número 666 aplicando-o ao papa.

Fazem isso partindo da premissa de que o papa mudou a lei de Deus,

principalmente o quarto mandamento, então chegam a conclusão que ele deve ser

o anticristo conforme fala Daniel 7.25.

Para confirmar tal fato era preciso forjar uma ligação de seu nome com o

número 666.

Como não conseguiram o resultado usando o nome de nenhum papa, inventaram

um título latino que supostamente o papa usaria em sua Tiara, o “VICARIUS FILII

DEI” (Vigário do Filho de Deus). Daí a famosa sominha que passou a fazer parte

da teologia adventista até hoje:

V I C A R I V S F I L I I D E I

5 + 1 + 100+1+5+ 1+50+1+1 + 500+ 1= 666

Acontece, porém, que esta soma enfrenta algumas dificuldades insuperáveis:

A primeira delas é que a soma correta não dá 666, mas 664. Veja o computo

correto:

5+1+100+ IV + 1+50+1+1 + 500+ 1= 664 IV é = 4 e não O 5, COMO XL é =

40 e não 60

A segunda questão é que isto não é o “nome de um homem”, mas o título

de uma suposta função que aquele líder católico exerce.

Outrossim, temos que levar em consideração que não se pode provar que tal título

existia de fato na Tiara papal. E ao que tudo indica, nem mesmo este corresponde

ao nome correto do título, o qual seria corretamente chamado de “Vigário de

Cristo”.

Outra, o Apocalípse foi escrito em grego e não em latim, conseqüentemente o

cálculo deveria ser feito por estas letras. É temeroso acreditar que os os

destinatários de João conhecessem o latim já que este era um idioma usado

apenas nos territórios do Ocidente Europeu.

Demais disso, pode-se até usando este mesmo cálculo, encaixar a profetisa dos

adventistas nele:

E L L E N G O U L D W H I T E

50+50+ 5+50+500 5+5 + 1 = 666 – o número da

besta.

Onde “w” é = v,v = 5,5 (tanto é que no nome “Walter” o “W” é lido com som de “V”)

Diante disso, atualmente, muitos teólogos adventistas já não mais associam o

número da besta com o título papal.

2. Testemunhas de Jeová

“A Besta é sistema político do mundo” : Depois de mudarem diversas vezes suas doutrinas a respeito do

Apocalipse, as Testemunhas de Jeová chegaram a conclusão no livro “Revelação – seu grande clímax está próximo” que a besta seria apenas o mundo em sua forma organizada politicamente, sendo a ONU a imagem da besta. Dizem: “Assim, como seis é inferior a sete, assim 666 – seis em três estágios – é um nome
apropriado para o gigantesco sistema político do mundo.” É claro que esta interpretação é descabida e vai contra o próprio texto que diz que é o “nome de homem” e não de um sistema político. É um interpretação
sem pé nem cabeça!
O que muitos não sabem é que hoje a ONU já não é mais vista como a imagem da besta. Essa mudança ocorreu porque a “Sociedade Torre de Vigia”, tentou se filiar a ONU. É a velha tática da seita de mudar constantemente sua doutrina!

3. “Movimento do Nome Sagrado”

“O nome Jesus é a Besta”

A principal preocupação deste movimento é com o homônimo escrito e oral do nome sagrado: Yahweh para Deus e, Yahshua para Jesus. Desta ênfase deriva o nome deste Movimento, cujos representantes principais aqui no Brasil são conhecidos como “Testemunhas de Yehoshua”.
Como a seita detesta o nome Jesus, resolveram encontrar o equivalente numérico para o nome fatídico da besta em cima do nome do Filho de Deus.
Demonstram isso da seguinte maneira:

I E S U S C R I S T V S F I L I I D E I (Jesus Cristo Filho de Deus)

1 + 5 + 100 + 1 + 5 + 1 + 50 + 2 + 500 + 1 = 666

Em primeiro lugar, gostaríamos de lembrar que IESVS CRISTVS FILII DEI é

IESVS CRISTVS + FILII DEI. Em segundo lugar, IESVS CRISTVS sozinho

equivale a 112. Em terceiro lugar, FILII (genitivo masculino singular) deveria ser

FILIVS (nominativo masculino singular). Assim sendo, teríamos:

F I L I V S D E I

1 + 50 + 1 + 5 + 500 + 1 = 558

I E S U S C R I S T V S = 112 + F I L I V S D E I = 558 = 670

670 é diferente de 666

Percebemos, portanto, a necessidade da presença de títulos ou apostos – sem contar com a presença de FILII, ao invés da forma correta FILIVS – para se chegar ao número 666. Outrossim, o restante da expressão “Filho de Deus” não faz parte do nome, mas é um título.
Outros, no entanto, levados por uma obstinação mórbida, preferem usar apenas o nome “Jesus” e transliterá-lo em caracteres hebraicos, fazendo valer 666.
Esse foi o artifício exposto por outra variante deste movimento conhecidos como"Comunidade Judaica Messianitas":
J não há essa letra em hebraico = -
E não há valor numérico em hebraico = -
S vale 60 – 0 = 6
U vale 6 = 6
S vale 60 – 0 = 6

Não é necessário ser teólogo para perceber que os erros e as interpretações forçadas neste cálculo estão às escâncaras. Primeiro, porque a soma destes números daria 126 e não 666. Segundo, porque ele faz arbitrariamente 60 valer 6 e depois usa uma palavra portuguesa transformando-a em numerais hebraicos. Isso é simplesmente ridículo!

QUEM É A BESTA AFINAL?

Há comentaristas que acreditam que a figura de Nero preenche perfeitamente o cumprimento da profecia.  Contudo, o Apocalipse é uma revelação para o futuro. O alcance dos eventos descritos ali terão um
cumprimento bem mais amplo do que qualquer um já visto na história. Neste caso,acredito que Nero, pode ser visto apenas como mais um tipo do anticristo e não o próprio anticristo.
Por outro lado há os que enxergam neste número apenas um simbolismo da imperfeição humana. O número da besta não é só número de homem, ou seja, do homem terreno em contraste com o divino, mas também significa a imperfeição e rebelião contra Deus. Satanás sempre quis imitar a Deus. Como o número de Deus é sete, o número da perfeição, o inimigo de Deus também terá seu número.
Enquanto Deus marca nas testas de seus servos o seu nome, a Besta deixará sua marca naqueles que a servirão. Significando que o anticristo procurará chegar a perfeição, mas sempre ficará aquém dela.
Mas o que essa sabedoria e esse conhecimento permitem que os crentes façam? A passagem diz que podemos "calcular". Calcular o quê? Podemos calcular o número da besta.

O principal propósito de alertar os crentes sobre a marca é permitir que eles saibam que, quando em forma de número, o "nome" da besta será 666. Assim, os crentes que estiverem passando pela Tribulação, quando lhes for sugerido que recebam o número 666 na fronte ou na mão direita, deverão rejeitá-lo, mesmo que
isso signifique a morte. Outra conclusão que podemos tirar é que qualquer marca ou dispositivo oferecido antes dessa época não é a marca da besta que deve ser evitada. Todos saberão e aderirão conscientemente a ela, enquanto outros a rejeitarão e sofrerão as conseqüências por isso.
O que o nome e o número da besta significam será conhecido dos santos que estiverem na terra na época em que a besta estiver aqui em pessoa. De uma coisa temos certeza: mingúem na terra atualmente tem sabedoria suficiente para compreender o número da besta.

Admito que no momento é impossível averiguar a identidade deste diabólico personagem, pelos motivos já expostos. Quanto às interpretações acima mencionadas é praticamente inútil, tentar abordar, ainda que por alto, todos os aspectos ou analisar-lhes as contradições.
Todos os cálculos que se fez até agora mostraram-se falhos. Isto porque, com um pouco de criatividade, é fácil impingir o número da besta em qualquer um. Se não funciona com letras hebraicas, troca-se por latinas ou gregas. Acrescenta-se e tira-se títulos. Existem vários modos de se obter o número. Principalmente quando usamos líderes mundiais que mormente possuem vários títulos. Mas até mesmo usado num "João da Silva" este número pode se encaixar. Os vários recursos disponíveis tornam as chances bastante altas. É o malabarismo do estica-encolhe exegético afim de forçar o número 666 se encaixar no personagem de sua escolha. O vale tudo em nome do fanatismo!

Isto posto, repudiamos tal irresponsável teologia escatológica especulativa
que serve mais para confundir, do que para elucidar a questão.

A Bíblia e a reencarnação

A Segurança da Bíblia:
Consideremos essas palavras de Allan Kardec: "No cristianismo encontram-se todas as verdades" (O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. VI, item 5).
A Bíblia sempre foi a única base doutrinária e regra de fé e conduta dos verdadeiros cristãos. Em 2ª Timóteo 3:16 está escrito: "Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a
repreensão, para a correção, para a educação na justiça".
Jesus Cristo, tido pelo Kardecismo como a segunda revelação de Deus aos homens (Moisés seria a primeira), afirmou a solidez e a inspiração plenária da Bíblia. Em João 17:17, orando ao Pai, Ele diz: "A tua palavra é a verdade" (cf. Salmo 119:160). Quando tentado, sempre usando a expressão "está escrito", Ele respondeu citando o texto de Deuteronômio 8:3: "Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus" (Mateus 4:4). Em Mateus 24:35 diz: "Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão". Ele sempre usou a Bíblia para ensinar, redargüir, corrigir ou instruir em justiça.
Aos saduceus, que não criam na ressurreição, Jesus respondeu: "Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus" (Mateus 22:29). Jesus ainda nos manda examinar as Escrituras, pois são elas que testificam da Sua obra redentora: "Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim. Contudo, não quereis vir a mim para terdes vida" (João 5:39-40).

Na parábola do rico e de Lázaro (Lucas 16:19-31), Jesus mais uma vez demonstra a Sua convicção nas Escrituras ao narrar a resposta dada pelo patriarca Abraão ao rico, quando este, no Sheol-Hades (inferno), lhe pedira que enviasse Lázaro aos seus irmãos: "Respondeu Abraão: Eles têm Moisés e os Profetas; ouçam-nos" (versículo 29). Jesus reporta-se a Moisés e aos Profetas para nos informar que nenhuma outra forma de revelação poderia ser apresentada aos homens (inclusive a mediúnica), pois, por meio de ambos, foi-nos dada a verdadeira revelação – a Bíblia.

O Que a Bíblia diz Sobre Reencarnação? O Minidicionário Aurélio conceitua o verbo Reencarnar da seguinte forma: "1. Reassumir (o espírito) a forma material. 2. Tornar a encarnar". Ao contrário da ressurreição, que é a volta do espírito ao mesmo corpo, a reencarnação significa o retorno do
espírito a um novo corpo, sucessivamente, até alcançar a evolução.
Na verdade, a não ser por meio de uma exegese forçada, não há na Bíblia qualquer referência direta ou indireta à reencarnação. Ao contrário, as Escrituras ensinam que, da mesma maneira como Jesus veio ao mundo uma só vez, também ao homem está ordenado morrer uma única vez:
"E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo,
assim também Cristo, tendo-se oferecido uma vez para sempre para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o aguardam para a salvação" (Hebreus 9:27).
O sacrifício único de Jesus, ao morrer na cruz, é mais que suficiente para nos libertar dos pecados e nos conduzir a Deus: "Pois também Cristo morreu, uma única vez, pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir-vos a Deus; morto, sim, na carne, mas vivificado no espírito" (1 Pedro 3:18).
Todo o ensinamento bíblico é no sentido de que só poderemos morrer uma única vez até o juízo final de Deus. Jesus não somente ressuscitou três dias após Sua morte, como também incluiu a
ressurreição entre os Seus milagres (João 11:11-44).
Diversas outras passagens da Bíblia demonstram a realidade da ressurreição (Daniel 12:2; Isaías 26:19; Oséias 6:2; 1 Coríntios 15:21-22; João 5:28-29; Atos 24:15; Apocalipse 20:6). Em todos esses textos, ressuscitar significa o retorno do espírito ao seu próprio corpo (ver também 1 Coríntios 15:12-22).

Então, se não Existe Reencarnação, o que Faço Para ser Salvo? A resposta está em Atos16:31: "...Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e tua casa". Somente através da nossa fé, pura e incondicional, é que obteremos a salvação, mediante Jesus Cristo. Ele mesmo disse: "Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá" (João 11:25). Não há outro caminho e nenhuma outra verdade além desta (veja João 14:6). Não adianta esperar uma outra existência, pois esta é a única oportunidade. Jesus, somente Ele, é quem nos dá a vida eterna: "Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão" (João 10:28). Então, busque hoje mesmo a Jesus Cristo, entregue-Lhe seu coração e Ele o ouvirá:
"Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo" (Romanos 10:13).

Prego utilizado na crucificação de Jesus pode ter sido encontrado

Um prego de cerca de 10 centímetros utilizado em crucificações no tempo de Cristo foi encontrado por arqueólogos em um forte na pequena ilha de Pontinha, no arquipélago português da Madeira.

Segundo informações do jornal britânico The Daily Mirror desta terça-feira (2), o objeto estava dentro de uma caixa adornada justamente em uma região que, segundo historiadores, foi reduto de cavaleiros da Ordem dos Templários, que ocuparam Jerusalém durante as Cruzadas.
O tema é tratado no livro O Código da Vinci, de Dawn Brown, que mistura fatos e ficção. O romance retrata os Templários como uma sociedade secreta. Eles teriam conquistado a Terra Santa milhares de anos depois de Cristo como guardiões do Santo Graal, da cruz e de outras relíquias.
Além da caixa com o prego, os arqueólogos encontraram três esqueletos e três espadas, incluindo uma com a cruz da ordem religiosa cravada na lâmina.
“O prego parece ter sido cuidado por muitas pessoas durante um longo período de tempo”, explica o arqueólogo Bryn Walters, segundo o Mirror, ao considerar o ótimo estado de conservação do objeto.
Para Christopher Macklin, representante dos Cavaleiros Templários da Britânia, o objeto pode estar diretamente ligado à Cristo. A boa conservação do prego “indica que este era um objeto de grande interesse para muitas pessoas”. De acordo com o jornal, Macklin esclarece que os primeiros cavaleiros da Ordem Templária acreditavam que este prego é um artefato verdadeiro da crucificação de Cristo.
Você acredita nisso? Comente!

Fonte: Virgula / Gospel

terça-feira, março 02, 2010

Pastores morrem cantando hino da harpa e emocionam bombeiros que os socorriam após acidente

Dois pastores evangélicos e um motociclista morreram num acidente envolvendo sete veículos, na manhã de ontem, na Rodovia do Contorno, trecho da BR 101 que liga Serra a Cariacica no Espírito Santo.

Os religiosos pertenciam à Igreja Assembleia de Deus e haviam saído de Alegre, município da Região Sul do Estado, rumo a uma convenção estadual da igreja em Nova Carapina II, na Serra.
Os veículos – cinco caminhões, uma moto e um automóvel Del Rey – bateram um atrás do outro.
O engavetamento aconteceu às 8h15, no quilômetro 277, na Serra. Os pastores estavam no carro.
Tudo começou quando um caminhão freou por causa do intenso fluxo de carros no sentido Cariacica – Serra. Os veículos que vinham atrás dele frearam também, mas o último caminhão – de uma empresa de cerveja – não conseguiu parar a tempo. Com isso, os veículos que estavam à frente foram imprensados uns contra os outros.
Os pastores José Valadão de Souza e Nelson Palmeira dos Santos e o motociclista Jonas Pereira da Silva, 52 anos, morreram no local. Dois outros pastores, que também estavam no Del Rey, sobreviveram, e o motorista de um dos caminhões sofreu arranhões nas pernas. Nenhum dos outros caminhoneiros ficou ferido.
O proprietário e condutor do Del Rey é o pastor Dimas Cypriano, 61 anos, do município de Alegre. Ele saiu ileso do acidente e teve ajuda do motorista José Carlos Roberto, carona de um dos caminhões, para sair do veículo.
Seu amigo de infância, o pastor Benedito Bispo, 72, ficou preso às ferragens. Socorristas do Serviço Médico de Atendimento de Urgência (Samu) e bombeiros fizeram o resgate dele. O pastor teve politraumatismo e foi levado para o Hospital Dório Silva, na Serra.
A mulher de Benedito chegou a ver o marido sendo socorrido e teve que ser amparada por um familiar. Ela também seguia para a convenção num outro veículo. A rodovia ficou interditada durante vários momentos da manhã de ontem nos dois sentidos. O trecho só foi totalmente liberado no início da tarde.
O pastor Dimas Cypriano, que sobreviveu ileso ao acidente na manhã de ontem, no Contorno, contou que usava cinto de segurança e que ficou preso ao tentar sair. Ele dirigia o Del Rey e disse que precisou de ajuda para sair do carro. Mas depois continuou no local, acompanhando os trabalhos de resgate do colega, Benedito Bispo. Nas mãos, levava uma Bíblia que ficou suja de sangue. Mas isso não impediu que o pastor orasse durante o socorro.
O mais comovente do triste episódio, foi o relato dado por 2 pastores sobrevivente, e pelos bombeiros que tentavam tirar os pastores ainda com vida, que estavam presos nas ferragens.
As testemunha citadas acima, contam que os pastores Nelson Palmeiras e João Valadão, ainda com vida e presos nas ferragens, em meio a um mar de sangue que os envolvia, começaram a cantar o Hino 187 da harpa cristã:

Mais perto
Quero estar meu Deus de ti!
Ainda que seja a dor
Que me una a ti,
Sempre hei de suplicar
Mais perto
Quero estar meu Deus de ti!
Andando triste
Aqui na solidão
Paz e descanso
A mim teus braços dão
Nas trevas vou sonhar
Mais perto
Quero estar meu Deus de ti!
Minh’alma cantará a ti Senhor!
E em Betel alçará padrão de
Amor,
Eu sempre hei de rogar
Mais perto
Quero estar meu Deus de ti!
E quando Cristo,
Enfim, me vier chamar,
Nos céus, com serafins irei
Morar
Então me alegrarei
Perto de ti, meu Rei, meu Rei,
Meu Deus de ti!

Aos poucos suas vozes foram silenciando-se para sempre.
As lagrimas tomaram conta dos bombeiros, acostumados a resgatar pessoas em acidentes graves, porem jamais viram alguem morrer cantando um hino; como foi o caso dos pastores Nelson Palmeiras e João Valadão .

Fonte: Genizah Virtual / Gospel+

Apocalipse: na hora "H"

Quando será o fim do mundo?

Volta e meia nós ouvimos alguém gritar: O fim do mundo chegou! Na verdade, basta um cataclisma acontecer ou uma tragédia vir sobre parte da humanidade que muitos começam a advogar de que o mundo está prestes a acabar.
Foi assim com os Testemunhas de Jeová que anunciaram o fim do mundo para 1914; ou como os ”Borboletas Azuis“ de Campina Grande, na Paraíba que previram um dilúvio que marcaria o fim do mundo para 13 de maio de 1980; ou ainda como ocorreu no Japão onde um grupo responsável por um atentado no metrô de Tóquio previa o fim do planeta para 15 de abril de 1995.
A preocupação com fim o do mim é coisa antiga. No reveillon de 999 muitos europeus aguardavam o apocalipse. A crença no fim do mundo no ano 1000 vinha de uma interpretação literal de um dos textos bíblicos, o Apocalipse de João. Ali se lê que ‘depois de se consumirem mil anos, Satanás seria solto da prisão “para” seduzir as nações do mundo". Ora, bastou na época o surgimento de um eclipse, de um incêndio inexplicável, de pragas agrícolas, do nascimento de um bebê monstruoso, da passagem de um cometa no céu, do relato da aparição de uma baleia do tamanho de uma ilha na costa francesa, ad grande epidemia de 997, para que se interpretasse a proximidade do fim do mundo.
Há pouco a indústria cinemátográfica lançou no cenário mundial o filme 2012. A película baseia-se na crença Maia de que o mundo iria acabar em 2012. A teoria "maiana" revela que o fim da terra começa com o alinhamento planetário e uma inversão dos pólos da terra após um grande tsunami. Após isto o caos se instala e o planeta terra começa a se tornar inabitável.
Pois é, a Bíblia nos ensina a ficarmos de olho nos sinais que antecedem a volta de Cristo, no entanto, existe uma enorme diferença entre observar o que acontece em nosso planeta e determinar o fim de todas as coisas. Cristo nos chamou a pregar o Evangelho da Salvação Eterna e não nos tornarmos detetives miticulosos tentando descobrir o dia final do planeta.
Caro leitor, vamos combinar uma coisa? Tem gente que se transformou em caçadores dos códigos esquecidos ou escondidos na Bíblia que apontam o data do fim do mundo. Infelizmente já teve até gente marcando a data da volta de Cristo! Ora, pessoas que agem desta forma correm o sério risco de tornar-se participantes ou dissiminadores de heresias destruidores provinientes de seitas infernais.
Somente o Senhor Todo-poderoso sabe quando será o dia final. Cabe a nós, vivermos o Evangelho, multiplicarmos nossos talentos, pregarmos as Boas Novas da Salvação aguardando com santa expectativa a volta do Senhor.

Maranata!

Autor: Renato Vargens
Blog: http://renatovargens.blogspot.com

sexta-feira, fevereiro 26, 2010

Mundo Canibal faz vídeo com sátiras a famosos pastores e ironiza evangélicos brasileiros.

Quase toda a população brasileira já viu ou já ouviu falar dos vídeos da ‘Avayana de Pau’, da ‘Vassoura de Aço’ e de outros similares. São as famosas obras de arte da trumpe do famoso site de humor Mundo Canibal, criadas para divertir, muitas vezes com imagens assim não tão dignas de risadas.
Porém, uma nova série de vídeos com esse conteúdo bizarro foi lançado pelo grupo neste ano. Trata-se dos “Pastores Superpoderosos”, uma sátira descarada e, no mínimo infantil, criada para azucrinar a classe evangélica.
O vídeo enfatiza as pregações e, o maior dos absurdos, brinca com as manifestações do Espírito Santo durante os cultos. Assim, pastores são mostrados rodopiando no altar, pulando e falando em ‘línguas estranhas’, só para citar algumas dessas manifestações típicas das igrejas pentecostais.
E isso não é tudo: o pastor Bennyn Him é comparado ao personagem Goku, da série Dragon Ball Z; um auxiliar durante uma pregação do pastor Marco Feliciano é associado ao personagem Zanguief, do game Street Fight, pelo fato de girar com os braços abertos e punhos cerrados, tal qual no jogo.
Outro pastor, ainda desconhecido, é ridicularizado pelo som que faz, semelhante a uma ‘metralhadora’ (daí, obviamente, foi chamado no vídeo de ‘pastor Metralhadora’).
Os comentários nos vídeos (principalmente no site Youtube) são os mais instigantes. Muitos usuários quase que aplaudiram a iniciativa dos irmãos Piologo (criadores do site Mundo Canibal) e com uma enorme dose de preconceito, chamam os evangélicos de “idiotas”, “burros” e “pobretões com QI abaixo de zero”.
Ao final dos vídeos, de uma forma bastante cara-de-pau (característica do grupo), Rodrigo Piologo fala com sua voz debochada a seguinte frase: “Ei, ei, religiosos! Quê que é? É só uma brincadeirinha. Afinal, se Jesus pregou sobre amar os inimigos, com certeza, vai nos perdoar…”.
E solta sua famosa gargalhada bestial. Alguns pastores já se mobilizaram para processar o site.

Para os que gostariam de ver com seus próprios olhos, os links para os vídeos estão abaixo, porém alertamos que o conteúdo é extramamente revoltante e contem muitos palavrões.
Não é aconselhavel para menores de 18 anos:
ENFATIZO QUE TAL PRÁTICA ATACA DURAMENTE  A PESSOA DO ESPÍRITO SANTO E REPROVAMOS DURAMENTE A LUZ DAS ESCRITURAS SAGRADAS!

http://www.youtube.com/watch?v=R9GbCgcwFzg [6]

http://www.youtube.com/watch?v=S0Kv3Q-AcEw [7]

Fonte: Universo Gospel / Gospel

Igreja nudista realiza cultos com pastor e fiéis totalmente nús.

Uma igreja no Estado americano da Virginia (nordeste dos Estados Unidos) está causando polêmica ao receber fiéis nus. Até o pastor celebra o culto como veio ao mundo.
“Eu não acredito que Deus se importe com a maneira como você se veste quando você faz suas orações. O negócio é fazer as orações”, diz Richard Foley, um dos frequentadores.
Mas, entre os que não fazem parte da congregação, a ideia de uma igreja nudista não agrada muito. Várias pessoas ouvidas nas ruas de Ivor se surpreenderam e disseram achar o conceito de uma igreja nudista desrespeitoso.
O pastor Allen Parker discorda: “Jesus estava nu em momentos fundamentais de sua vida. Quando ele nasceu estava nu, quando foi crucificado estava nu e quando ressuscitou, ele deixou suas roupas sobre o túmulo e estava nu. Se Deus nos fez deste jeito, como isso pode ser errado?”

Lucro
A comunidade nudista de Whitetail vai de vento em popa apesar dos tempos de crise. Segundo a administração do resort, mais de dez mil pessoas visitaram o local no último ano e os lucros subiram 12% no período.

Os visitantes dizem que ser nudista é algo libertador. Para eles, em um ambiente como este não há julgamento de classe social e todos ficam livres para ser quem realmente são.

Além disso, o clima seria de igualdade. Um frequentador exemplificou isso dizendo que, na comunidade, não é possível dizer quem está desempregado, quem é alto-executivo e quem é encanador.

“Aqui, todos participam, todos são compreensivos e preocupados com a comunidade e com a família. Temos uma das congregações mais ativas da região. Eu considero isso um presente de Deus e um privilégio”, disse o pastor Parker.

quinta-feira, fevereiro 25, 2010

Previsão do Tempo

Calendário

Silas Malafaia no Ratinho: PLC 122/06


O pastor da Assembléia de Deus, Silas Malafaia, participou nesta quarta-feira, dia 24, do programa do Ratinho, no SBT. O debate envolveu o polêmico projeto PLC 122/06 que cria uma ditadura gay. O presidente da Associação Vitória em Cristo enfrentou a autora do projeto, a ex-deputada Iara Bernardes.

Os convidados foram recebidos pelo apresentador do programa, Carlos Massa, o Ratinho. Um vídeo explicou os fundamentos e o que propõe o PLC 122/06. No vídeo o pastor Dilmo dos Santos, da AD do Brás, lembrou os perigos da aprovação. “ Esta lei favorece alguns em detrimento de outros”, criticou. O representante da ONG Corsa, que defende a comunidade LGBT, Lula Ramires, esclareceu que o projeto equipara preconceito ao racismo. “ Ninguém é homossexual para afrontar Deus”, apontou.

Após o vídeo, em que a população se mostrava dividida, Ratinho deu a palavra a Iara Bernardes. Num primeiro momento ela apresentou números e mostrou como o Brasil é um país homofóbico. “O PLC 122/06 foi uma necessidade na defesa dos direitos dos homossexuais”, declarou.

Silas Malafaia deu o tom do debate e citou que, antes mesmo da lei ser aprovada e votada nas comissões do Senado em toque de caixa, comunidades gays tentaram tirar seu programa da Band no ar. “Esta lei criminaliza a opinião. Ela tem aberrações, é uma vergonha. A lei deveria chama a Lei do Privilégio”, alfinetou.

Questionado por Ratinho se homossexualismo é genético, Malafaia disse que só há dos genes humanos: macho e fêmea. “Ninguém nasce homossexual. Homossexualismo é comportamental. È um retrocesso, uma mordaça.” Iara Bernandes logo confirmou: “Temos que colocar uma mordaça em quem ofende e agride os homossexuais”, finalizou.

Benny Hinn: divórcio?


Após mais de 30 anos de casamento, o pastor televangelista da Teologia da Prosperidade Benny Hinn está a caminho do tribunal do divórcio.

O Ministério Benny Hinn confirmou nesta quinta-feira que sua mulher, Suzanne Hinn, arquivou um pedido de divórcio no Tribunal de Orange County em 1 de fevereiro. Ela citou diferenças irreconciliáveis.

Apesar do casal ter se separado em 26 de janeiro, de acordo com documentos judiciais, a organização divulgou um comunicado expressando que Benny Hinn está chocado frente aos acontecimentos.

“Pastor Benny Hinn e seus familiares imediatos ficaram chocados e entristecidos em saber desta notícia, sem qualquer aviso prévio”, disse Don Price, conselheiro sênior de longa data do Ministério Benny Hinn. “Embora o Pastor Hinn fielmente tem se esforçado para trazer a cura para seu relacionamento, esses esforços falharam e foram recebidos com a petição de divórcio, que foi arquivado sem aviso prévio.”

Ele tem viajado ao redor do mundo com suas cruzadas de “milagres”. Os relatórios de cada evento indicam que são dezenas de curas físicas, embora Hinn tenha admitido a ABC News que não possui a comprovação médica.

Ele também disse à ABC que não tem dúvidas sobre o estilo de vida confortável que mantém – um jato particular, estadias em hotéis cinco estrelas e uma mansão multi-milionária.

“Olha, você sabe que há essa idéia que nós pregadores supostamente deveriamos andar de sandálias e bicicletas de passeio. Isso é um absurdo”, disse ele.

Hinn está atualmente sob investigação do Senado por má conduta financeira.

Traduzido de Christian Post / Gospel+
Via: Pavablog

CRISTÃO É PERSEGUIDO POR SEUS IRMÃOS!


O jovem cristão Riaz Masih, 26 anos, de Kallur Kot, uma cidade de Punjab, no Paquistão, foi abordado com ofertas de dinheiro, casa e esposas, feitas pelo imam (ministro da religião muçulmana) local a fim de convertê-lo ao islamismo. Além disso, ele foi agredido e ameaçado de morte por seus irmãos.

Os pais do rapaz morreram quando ele ainda era jovem. Ele, juntamente com seus irmãos, cresceu sob a liderança de Moulvi Peer-Akram Ullah, o imam local. O líder muçulmano tentou convertê-lo ao islamismo, porém não obteve sucesso.

Recentemente, Masih contou que sua casa em Kallur Kot foi invadida. “Eles me ameaçaram, dizendo que eu havia chegado a um beco sem saída: conversão ao islã ou morte.” De acordo com a história relatada pelo jovem, seus irmãos o perseguiram dizendo que “matar um infiel não é pecado”, e entra na questão de “plenos direitos em nome de ‘Deus todo-poderoso’”.

Anteriormente, o imam Akram-Ullah e seus irmãos também ofereceram um milhão de rúpias (cerca de 12 mil dólares) para ele se converter à religião de Maomé. O líder muçulmano, através dos mesmos métodos, convenceu seus irmãos a se converter e aceitar a visão fundamentalista do islã. Mas o Masih nunca se entregou. (TA)

Agência Unipress Internacional

A IGREJA SALVA?


Fora da igreja não há salvação?
Lourenço Stelio Rega

Esta frase foi dita por Cipriano de Cartago no terceiro século de nossa era e acabou se tornando dogma na Igreja Católica Romana, mas creio que tem sido adotada por muitas igrejas e denominações evangélicas. Neste caso, o sentido da frase até pode ser ampliado para “Fora da igreja não há Cristianismo!” implicando, entre outras coisas, em que Cristianismo e igreja sejam a mesma coisa.

Em primeiro lugar é preciso deixar claro que a existência da igreja não pode ser colocada em dúvida, mas isso não significa que ela deva ser um fim em si mesma e, creio, que é isso que tem acontecido em alguns casos. Pois quando entendemos que textos como “buscai em primeiro lugar o reino de Deus e sua justiça (Mt.6:33) são interpretados como “buscar em primeiro lugar as atividades e ocupações na igreja” estamos reduzindo o reino de Deus e o Cristianismo às atividades eclesiásticas em vez de considerarmos a igreja como um meio que Deus instituiu para ser um ambiente fértil para o desenvolvimento da vida cristã, da piedade, da capacitação do crente para ser cristão no mundo e desenvolver os seus dons de serviço. Também um meio para ser uma comunidade terapêutica, de capacitação na compreensão da vida, das doutrinas, da Bíblia, uma comunidade – a família de Deus, etc.

Transformamos a igreja num fim em si mesma quando entendemos que a vida cristã se resume em atividades e mais atividades freneticamente desenvolvidas no domingo, que deveria ser um dia de celebração, descanso e passa a ser “dia do cansaço” e da agitação, como se o Cristianismo de sete dias pudesse ser vivido apenas em um dia. Mesmo porque igreja passou a ser um lugar, um estatuto, um organograma, em vez de pessoas pelas quais Cristo morreu na cruz. Sem dúvida o estatuto, o organograma são necessários, mas também são meios e não fins.

A igreja de Jesus Cristo é um meio, um instrumento para levar o evangelho ao mundo, para capacitar os salvos à vida em comunhão e lealdade ao Senhor. A igreja não pode ser confundida com o reino de Deus, mas deve ser considerada um instrumento de Deus para seu reino, dando ao crente condições para viver o reino no mundo, no seu dia-a-dia, como cristão. E ser cristão não é só pregar que Cristo salva, mas viver a salvação que Cristo nos dá.

Quando a igreja se considera um fim em si mesma acaba nutrindo a entropia, fechando-se em torno de sua própria existência. Não sendo sinérgica, deixa de cumprir a sua missão integral que tem como ponto de partida levar cada pessoa a viver para a glória de Deus.



Lourenço Stelio Rega
teologo, educador e escritor.

MISSÕES: Organização pede representante internacional pela liberdade religiosa


A Portas Abertas pede que o presidente Barack Obama nomeie um embaixador para tratar da liberdade religiosa internacional. Há mais de dez anos, o presidente Bill Clinton aprovou o projeto de lei sobre Liberdade Religiosa Internacional. O projeto deu origem ao gabinete de liberdade religiosa internacional no Departamento de Estado.

Esse órgão é responsável por mapear a liberdade religiosa em todos os países, com exceção aos Estados Unidos, e produzir relatórios anuais sobre cada nação.

O embaixador controlaria o departamento e, entre outros deveres, trataria da diplomacia com outros países que não têm liberdade de religião. No entanto, o cargo está vago desde que Obama assumiu a presidência.

Lindsay Vessey explica porque a Portas Abertas apresentou uma petição sobre o assunto.

“O escritório continua funcionando, mesmo sem um embaixador nessa posição. Ainda há uma equipe trabalhando, escrevendo os relatórios anuais, monitorando a liberdade religiosa. No entanto, ainda há muitos trabalhos importantes que não estão sendo realizados por falta de um embaixador.”

A petição declara:

“É de extrema importância que os Estados Unidos tenham um Embaixador para garantir o direito à liberdade religiosa no exterior, para denunciar a violação desse direito e para recomendar respostas apropriadas ao governo dos EUA quando esse direito for violado.

Pedimos que a pessoa nomeada para o cargo tenha uma história comprovada de comprometimento com a liberdade religiosa. Pedimos que isso seja feito o mais rápido possível.”

Lindsay aponta que um relatório recente pelo Centro de Pesquisa Pew demonstra que 70% das pessoas no mundo vivem em países com alta restrição religiosa.

Fonte: Missão Portas Abertas

Pastor é morto com três tiros enquanto pregava durante culto


Um pastor evangélico foi assassinado com três tiros durante a noite deste domingo (21/2), enquanto pregava durante um culto no município de Diamante, localizada no Sertão paraibano, a 448,6 quilômetros de João Pessoa.

A polícia informou que o pastor José Ivan Vicente de Araújo, 29 anos, estava dentro de uma igreja evangélica pregando quando os fiéis ouviram barulho de tiro. Ele caiu e foi socorrido para um hospital da região.

Chegando ao local, os médicos constataram que ele estava morto com três tiros na região do abdômen. Os fieis disseram não terem percebido quem efetuou os disparos já que prestavam atenção à pregação e que os disparos foram efetuados do lado de fora da igreja.

Fonte: Corrreio Braziliense

Distribuição de Bíblias bate recorde, com 6,07 milhões de exemplares


A Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) bateu recorde mundial na distribuição de Escrituras Sagradas em 2009, ao colocar para a população 6,07 milhões de Bíblias, 5,7% a mais comparado a 2008. “Nosso empenho em levar a Palavra de Deus a todas as pessoas tem conquistado resultados surpreendentes”, avalia Rudi Zimmer, diretor executivo da SBB.

“O alcance dessa marca denota, por um lado, a imensa busca do brasileiro pelas Escrituras Sagradas e, por outro lado, o empenho de cristãos, igrejas e outras organizações em levar essa mensagem a todos”, avaliou o diretor executivo da SBB, Rudi Zimmer.

Além da distribuição de Bíblias, em 2009 a organização entregou 739,9 mil Novos Testamentos, 2,43 milhões de porções bíblicas (livretos de texto bíblico), e 221,7 mil seleções bíblicas (folhetos com textos bíblicos).

Dos 6,07 milhões de Bíblias, a SBB encaminhou 16,4% exemplares gratuitamente a populações carentes, como ribeirinhos da Amazônia, detentos, enfermos hospitalizados, pessoas portadoras de deficiência visual e estudantes.

Em 2009, a SBB distribuiu 51 Bíblias completas em Braile, dois Novos Testamentos e 19,08 mil volumes individuais em Braile, que contém, em média, um ou dois livros bíblicos. A Bíblia completa em Braile é formada por 39 volumes.

A SBB também ingressa nas publicações multimídias. No ano passado, ela distribuiu 23,3 mil exemplares do Novo Testamento em áudio e 3,2 mil exemplares da Biblioteca Digital da Bíblia, que reúne em cada CD-Rom mais de uma dezena de Bíblias completas em diversos idiomas.

Para cumprir a sua missão, a SBB oferece o texto bíblico em diferentes formatos, buscando atender às necessidades específicas dos mais variados públicos. Em seu trabalho social, a SBB procura levar as Escrituras especialmente para as populações em situação de risco social, espalhadas por todo país. Do total de Escrituras distribuídas, 16.4% foram entregues gratuitamente a estas populações carentes. Entre os públicos contemplados pelas ações da organização estão os ribeirinhos da Amazônia, detentos, enfermos hospitalizados, pessoas com deficiência visual e estudantes. Para 2010, a SBB prepara-se para levar a Palavra de Deus a outro público especial: o das pessoas com deficiência auditiva, por meio da produção do texto bíblico em Libras (Língua Brasileira de Sinais).

“Mas é preciso fazer ainda mais”, diz o diretor executivo. “No Brasil, há mais de 190 milhões de pessoas. Ou seja, a SBB tem muito trabalho pela frente, para que a Bíblia Sagrada esteja ao alcance de todos”. E ele lembra ainda que “a Bíblia tem uma mensagem que tem a capacidade de mudar a vida das pessoas e a própria sociedade para melhor. Por isso é essencial que ela chegue a todos”.

A SBB

A Sociedade Bíblica do Brasil é uma organização sem fins lucrativos, de natureza filantrópica, assistencial, educativa e cultural. Sua finalidade é traduzir, produzir e distribuir a Bíblia Sagrada, um verdadeiro manual para a vida, que promove o desenvolvimento espiritual, cultural e social do ser humano, provocando, assim, a transformação daquele que com ela entra em contato. Para cumprir a missão de distribuir, de forma relevante, a Bíblia a todas as pessoas desenvolve programas de assistência social em todo o País. Fundada em 1948, construiu sua trajetória com base na missão de "promover a difusão da Bíblia e sua mensagem como instrumento de transformação espiritual, de fortalecimento dos valores éticos e morais e de incentivo ao desenvolvimento humano, nos aspectos espiritual, educacional, cultural e social, em âmbito nacional”.

A SBB faz parte das Sociedades Bíblicas Unidas (SBU), uma aliança mundial fundada em 1946 com o objetivo de facilitar o processo de tradução, produção e distribuição das Escrituras Sagradas por meio de estratégias de cooperação mútua. As SBU congregam 145 Sociedades Bíblicas, atuantes em mais de 200 países e territórios. Essas entidades são orientadas pela missão de promover a maior distribuição possível de Bíblias, numa linguagem que as pessoas possam compreender e a um preço que possam pagar.

Fonte: SBB e ALC

Música gospel será reconhecida como manifestação cultural


A música gospel deverá ser reconhecida como manifestação cultural, segundo o Projeto de Lei da Câmara 27/09, que recebeu nesta terça-feira (23) parecer favorável da Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), no Senado Federal. Com isso, poderá gozar dos benefícios do Programa Nacional de Apoio à Cultura, instituído pela Lei Rouanet.

O projeto, que já recebeu parecer favorável da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), ainda será examinado pelo Plenário. O seu relator na CE, senador Papaléo Paes (PSDB-AP), lembrou que a música gospel nasceu nos Estados Unidos e integrou-se à "dinâmica cultural brasileira, perpassando os diversos segmentos da sociedade e integrando-se às culturas regionais que compõem a diversidade do nosso país".

O PLC 27/2009, do deputado Rodovalho (DEM-DF), sugere a inclusão da música e dos eventos gospel no rol das manifestações culturais reconhecidas pela Lei Rouanet - passível, portanto, de receber incentivos financeiros de empresas privadas que depois auferem isenções e descontos tributários. O termo gospel, originário da língua inglesa, refere-se às músicas de temática cristã, e por, extensão, as artistas que compõem e interpretam essas músicas.

O deputado Rodovalho justifica sua intenção, lembrando que esse estilo musical se disseminou pelo país, inclusive em eventos de grande porte, mobilizando a juventude que cultiva os valores cristãos. O projeto, porém, excetua dessa possibilidade os eventos de música gospel promovidos por igrejas.

A matéria já foi acatada pela Comissão de Assuntos Econômicos e tem o senador Papaléo Paes (PSDB-AP) como relator na CE.

Fonte: Agência Senado

R.R Soares vai deixar horário nobre da Band




Na Bandeirantes já se dá como certa e definitiva a saída de RR Soares da sua faixa nobre no final de abril. Dia 30, mais precisamente.Nem tem como reverter. Isto foi anunciado pelo dono Johnny Saad durante a convenção na Bahia.
Mas também não se descarta uma outra negociação, que envolva mudança de horário.

Fonte: UOL

Pais querem classificação indicativa mais rígida para TV


Pesquisa encomendada pelo Ministério da Justiça revela que 74,2% dos pais e responsáveis entrevistados são favoráveis à classificação indicativa da programação das TVs. Desses, 38,3% entendem que as regras adotadas para a análise do conteúdo exibido pelas emissoras devem ser mais rígidas.

No levantamento, realizado pelo ministério para conhecer o que os cidadãos pensam sobre a classificação, foram entrevistadas 4.400 pessoas -metade pais e responsáveis e metade crianças e adolescentes.

Segundo o secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior, a busca por mais rigidez na classificação dos programas veiculados é um sinal de que pais e mães querem de alguma maneira transferir para o Estado sua responsabilidade na educação dos filhos.

"Se o ministério e as emissoras estão cumprindo sua parte e os pais têm essa queixa, o que entendemos é que eles não estão assumindo o papel que têm", diz Tuma Júnior.

Com base no estudo, feito em 2008 e ainda inédito, a Justiça lançou uma campanha focada na importância de conhecer a fundo o que as crianças assistem. A ideia é prevenir os desavisados contra a aparência ingênua que alguns programas apresentam à primeira vista.

"O Estado auxilia, mas os pais é que devem decidir o que os filhos vão ver ou não."

Foram distribuídas 540 mil cartilhas explicativas. Os filmes da campanha serão exibidos em salas de cinemae nas TVs.

Fonte: Folha de São Paulo